Dicas para aplicar o empreendedorismo no seu emprego.


Ao administrar a carreira como um negócio, você se mantém competitivo.

O seu negócio é você. O empreendedorismo, como atitude, tem a ver com fazer acontecer aquilo que você deseja para a sua vida. Seja crescer dentro de uma empresa ou abrir a sua própria. Ao administrar a carreira como um negócio, você se mantém competitivo – caso venha a perder o emprego – e também ganha visibilidade interna, pode ter mais oportunidades de promoções, transferências de áreas, mudança de país e outras escolhas de carreira. E os especialistas falam, não existe esta história de "não tenho perfil empreendedor". Toda a habilidade comportamental pode ser aprendida e as dicas a seguir vão ajudar.

Criar novos produtos ou serviços Detecte oportunidades e enxergue caminhos que outras pessoas ainda não perceberam. Pense no funcionário de um hotel que sugere que seja aberto um SPA dentro do estabelecimento, para que os hóspedes possam ter uma experiência mais rica e relaxante. Hoje em dia, a junção SPA e hotel é comum, mas lá atrás alguém inovou.

Melhorar processos Empreendedores criam novas soluções para otimizar tempo ou custos da empresa. Por exemplo, alguém da área financeira cria um novo sistema de pagamentos com menos burocracia para cadastro de fornecedores e mais agilidade nas aprovações. Ele inova em processos, contribui para o melhor funcionamento da empresa, além de resolver um problema de burocracia que não era dele, mas que ele assumiu como sendo.

Se comportar como o dono do negócio Tem que ir além das funções do seu cargo, ter comprometimento com a empresa e seus objetivos. Você vai parecer inquieto, porque está em busca de novas práticas e questiona os métodos tradicionais, se necessário. Mas é otimista e assume o risco da inovação, para transformar um negócio em lucrativo.

Ser sociável Não adianta atropelar os colegas. Tem de trabalhar em equipe e atrair os demais com sua motivação. O funcionário empreendedor é formador de opinião – não é só cumpridor de ordens - e sabe que precisa ter uma boa rede de contatos para ajudá-lo a cumprir objetivos.

Ter ideias e realizar O mundo corporativo está cheio de gente que gosta de ter ideias. Assim como de pessoas que só gostam de fazer o que são mandadas. Profissionais que gostam de fazer as duas coisas são exceções e sempre se destacam.

Saber no que você é bom Quando você conhece bem suas capacidades ou sabe em que e como melhorá-las (com ou sem ajuda profissional), já sai na frente de muita gente. O autoconhecimento possibilita tirar proveito dos seus pontos fortes diante da realidade da empresa.

Fonte: UOL - Carolina Prado.